Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 28 de maio de 2012

O NAPSS ESTÁ TEMPORARIAMENTE INATIVO

Senhores usuários!
Em conformidade com o inciso II, artigo 3º c/c inciso I dos artigos 4º, 5º e 8º da Lei Federal nº 12.527 de 18 de novembro de 2011 (Lei de Acesso à Informação Pública) onde prevê que "É dever dos órgãos e entidades públicas promover, independentemente de requerimentos, a divulgação em local de fácil acesso, no âmbito de suas competências, de informações de interesse coletivo ou geral por eles produzidas" informamos que devido a mudança do Comandante Geral da Polícia Militar, bem como a necessidade de AÇÕES DE REESTRUTURAÇÃO ADMINISTRATIVA E OPERACIONAL, conforme publicação no Boletim Geral Ostensivo nº 087, de 16 de maio de 2012, o Núcleo de Atenção Psicossocial (NAPSS) da Polícia Militar de Sergipe (PMSE) está "TEMPORARIAMENTE INATIVO", cumprindo assim decisão do Comando, suspendendo, portanto, TODAS as suas atividades psicossociais.
Salientamos ainda que essa "INATIVIDADE" implica o "Não atendimento" na sua sede, uma vez que não mais será utilizado pelo NAPSS, o qual está aguardo a definição de um novo "Lócus" de atuação, bem como suspensos todos os serviços de visita domiciliares aos policiais e familiares na capital e interior do Estado, acompanhamento e encaminhamento aos hospitais, clínicas e outros estabelecimentos da rede de saúde, atendimentos de apoio psicossocial aos policiais militares e familiares em casos de sinistros (óbitos), Urgências Psicossociais, bem como o desenvolvimento de projetos acadêmicos com as Universidades Federal, UNIT, Pio Décimo, Anhanguera, dentre outras instituições que por intermédio de seus alunos de psicologia e serviço social desenvolviam projetos psicossociais junto as Unidades e Subunidades operacionais da PMSE.
Contamos com a compreensão de todos, e tão logo seja restabelecido (regularizado) os atendimentos pelo NAPSS, todos os usuários serão comunicados, quer por esse blog, por telefone ou mesmo por contato pessoal. A Direção.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Estagiários de Serviço Social da Universidade Anhanguera apresentam trabalho sobre Depressão entre os policiais militares de Sergipe

Os estagiários de Serviço Social da Universidade Anhanguera - UNIDERP apresentaram nessa última terça-feira (09/05/2012) o trabalho de conclusão de curso sobre o tema "A IMPORTÂNCIA DE MÉTODOS PREVENTIVOS PARA O ENFRENTAMENTO DA DEPRESSÃO ENTRE OS POLICIAIS MILITARES". Participaram da apresentação os estagiários Sheila Sandra, Alexandre Andrade Garcia e José Evangelista dos Santos Filho, os quais foram supervisionados pelas profissionais Assistentes Sociais Íris dos Santos Sousa Andrade e Juliana Silva Dantas. Estavam também presentes as psicólogas Beatrice Marques e Kezyane Menezes e o Coordenador do Serviço Social do NAPSS, William Nascimento Vasconcelos, Assistente Social e Major PM.
A apresentação do trabalhou iniciou pelo estagiário de Serviço Social, José Evangelista, explicando a escolha do tema, haja vista a incidência desse tipo de transtorno mental nos policiais militares e seus familiares, além de ser um tema considerado como a "pauta do momento", haja vista os diversos fatores que contribuem para o aparecimento (desencadeamento) desse transtorno, a exemplo do estresse, ansiedade, falta de exercício físico, uso de bebida alcoólica, dentre outros, bem como a não continuidade de acompanhamento dos usuários acometidos desse transtornos no NAPSS, voltando ao tratamento de forma mais agravante.
Por sua vez, o Estagiário Alexandre abordou os sintomas do usuário em estado depressivo, de forma sucinta, explicando que o diagnóstico de depressão na verdade não se constata de forma insolada, mas num grupo de sintomas, tais como dificuldade de concentração, alterações do apetite e do sono, irritabilidade ou inquietação, sentimento de pena de si mesmo, persistência de pensamentos negativos, etc.
Encerrando a apresentação, a estagiária Sheila abordou como se pode evitar a Depressão, ressaltando a necessidade da prevenção, uma vez que "Prevenir é melhor que remediar", e em se tratando de depressão, não exige gastos excessivos para seu tratamento, ou seja, além do acompanhamento de um profissional na área de saúde mental, faz-se necessário que o usuário mantenha uma qualidade de vida saudável, fazendo exercícios físicos diários, fazer amizades, praticar hobbes (pintar, costurar, pescar, etc.), não fazer uso de tabaco (cigarro, charuto) e nem de bebida alcoólica, além de motivar-se a si próprio, como cantar, pois, "Quem canta, seus males espanta!". Ao concluir a apresentação do trabalho, os estagiários em parceria com o NAPSS agendaram para o dia 15/05/2012 (terça-feira), uma reunião com as unidades da capital e grande Aracaju, a fim de que possam assistir a mesma apresentação, tomando ciência de como prevenir esse tipo de transtorno mental, bem como servir de multiplicadores para seus pares e familiares na questão da
prevenção.

terça-feira, 24 de abril de 2012

NAPSS É HOMENAGEADO PELA ASIMUSEP


No dia 29 de março no auditório da Sociedade Semear, por ocasião da comemoração alusiva ao Dia internacional da mulher e ao primeiro ano de fundação da Associação Integrada de Mulheres da Segurança Pública (ASIMUSEP-SE) foi prestigiada por autoridades, associadas e sociedade civil do Estado.

A solenidade teve o intuito de confraternização e comemoração pelas vitórias conquistadas nesse primeiro ano e também para fazer uma justa homenagem às pessoas que acreditaram na proposta da associação e tiveram participações concretas nas suas vitórias.

Dentre as autoridades homenageadas foram os parlamentares deputados Angélica Guimarães, Cap. Samuel e os vereadores Mirian Ribeiro e Mouritos Matos estiveram presente na oportunidade e receberam o título de Sócios Beneméritos, a honraria de maior importância da associação, além deles, colaboradores da sociedade civil e gestores das instituições de segurança foram homenageados a exemplo do coordenador do NAPSS (Núcleo de atenção Psicossocial) da Polícia Militar, Major PM William Nascimento Vasconcelos, que na ocasião foi representado pela Sub Tenente PM Joanete Pina (Coordenadora psicopedagógica do NAPSS).

Em parceria com o SESI, uma palestra sobre câncer de mama foi ministrada, numa demonstração de preocupação social da associação.

No discurso proferido pela presidente da ASIMUSEP, Svetlâna Barbosa listou conquistas além de vários desafios e metas a serem alcançadas, reafirmou também o compromisso da luta em prol da equidade de gênero nas instituições de segurança através de parcerias com os gestores.

O apoio a ASIMUSEP pelo NAPSS sempre existiu, mesmo antes de sua fundação, quando o núcleo, através das estagiárias de psicologia da Universidade Tiradentes (UNIT), sob orientação psicopedagógica, desenvolveu no ano de 2010 uma atividade voltada para a promoção da saúde e práticas educativas junto às policiais militares femininas(PFEM) da Corporação, com o escopo da valorização e o reconhecimento do trabalho feminino na Polícia Militar de Sergipe, bem como ajudando-as a lidar com o estresse, ansiedade e demais fatores que possam causar adoecimento mental, promovendo assim uma melhor qualidade de vida no local de trabalho, momento esse em que a atual presidente da ASIMUSEP participou do evento de forma efetiva, conforme podemos ver no próprio blog do NAPSS http://napss.blogspot.com.br/2010/09/promocao-da-saude-e-praticas-educativas.html.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Por que nos preocupamos?


Andei postando em meu blog http://www.neuropsicoteologia.blogspot.com/ no dia 12 de dezembro de 2011, sobre tal tema, e por se tratar de assunto bastante corriqueiro e com uma demanda expressiva no NAPSS, achei por bem também reproduzir tal assunto.
Começamos a escrever nesse blog com uma questão que "eu mesmo" já me fiz por muitas vezes: Por que nos preocupamos? Bem, seria óbvio demais dizer "por temos um cérebro" ou "porque todo ser humano se preocupa", essa seria talvez uma resposta, ainda que verdadeira, mas muito simplista! Realmente, os animais não se preocupam, apesar de terem cérebro, pois lhe faltam a "condição humana" para tal. E que condição seria essa? Bem, é complexo falar sobre o "ser humano", mas poderíamos partir dos estudos clássicos antigos, a exemplo da concepção de Platão quando definiu o homem composto de corpo e alma. A teoria filosófica de Platão baseia-se fundamentalmente na cisão entre dois mundos: o inteligível da alma e o sensível do corpo. Grande sacada para aquela época, não foi? Mas vamos continuar a pensar mais um pouco. Um outro teórico muito conhecido pelos psicólogos, psicanalístas, assistentes sociais e estudantes das Ciências Sociais foi Foucault, este concebeu o corpo como o lugar de todas as interdições. Epa! a concepção agora já tem uma dimensão um tanto que mais complexa e completa, não mais se limita em corpo (soma) e alma (psiquê), mas já comporta o espírito (pneuma). Hum! interessante não? Para Foucault todas as regras sociais tendem a construir um corpo pelo aspecto de múltiplas determinações. Bem, além desses teóricos, existiram outros de fundamental importância para compreensão do corpo (ser humano), tais como Lacan, onde afirmava que o corpo é o espelho da mente e diz muito sobre nós mesmos, enquando para Nietzsche, só existe o corpo que somos; o vivido e este é mais surpreendente do que a alma de outrora. Uau! quantos conceitos. Mas afinal, por que é que nos preocupamos?

Bem, por sermos dotados de um cérebro, este concreto, orgânico, composição natural e anatômico, é o "lócus" da nossa mente, esta abstrata e definida como parte responsável pelas funções superiores do cérebro humano, particularmente aquelas das quais os seres humanos são conscientes, tais como o pensamento, a razão, a memória, a inteligência e a emoção, ou mesmo responsável pela descrição da personalidade. Ora, podemos então concluir que temos preocupação por possuirmos um cérebro ativo com uma mente em perfeita condições. Bem, isso seria também muito simplista. Pois, podemos perceber que em nossas mentes, algumas preocupações não são salutares (saudáveis) para o nosso dia a dia, logo, existe "preocupações inúteis", é isso mesmo, preocupações que só nos traz "lixo mental" e em consequência disso, ansiedade, estresse, angustia, inquietação, dentre outras manifestações e transtornos mentais. Ok! entendi então. Quer dizer que existem em nossas mentes preocupações úteis (saudáveis) e inúteis (doentias)? Eureca! É isso mesmo! O difícil é nós conseguirmos fazer essa triagem e nos protegermos das preocupações inúteis. Como é que eu posso saber que a minha preocupação é "inútil"? Bem, é só você pensar na diferença entre o "Querer" e o "Precisar", isso lhe ajudará muito. Em outras palavras, quando eu "quero", essa condição está esfera do "desejo", não necessito naquele momento de está pensando a respeito, como por exemplo, por que devo me preocupar com uma prestação qualquer que só irá vencer daqui há 3 meses? Ou por que está preocupado com palavras ofensivas ditas a mim, e a todo momento fico remoendo e pensando em dar o troco? Isso em nada me será útil pensar, apenas "Quero" está pensando. Agora, quando "Preciso" pensar ou me preocupar, estou na esfera da necessidade, ou seja, quando me preocupo com a minha saúde porque o meu colesterol está alto, ou com um compromisso que devo hoje chegar no horário para não haver prejuízo sério para mim, isso é "necessário" eu está preocupado, todavia, tal preocupação cessará quando alcançar o objetivo ou realizar a ação, pronto, não preciso mais pensar ou me preocupar mais!

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Coordenador do NAPSS é agraciado por alunos-profissionais da Faculdade Pio Décimo


Nos dias 05 e 06 de novembro de 2011, o coordenador do NAPSS, Major William Nascimento Vasconcelos, Bacharel em Serviço Social (UFS), pós-graduado em Gestão Pública (UNIT) e Segurança da Sociedade e Cidadania (UFS) e Mestrando em Ciências da Religião (SSTM), foi convidado a ministrar a disciplina "Fundamentos Histórico-teórico e metodológicos do Serviço Social" para o curso de Pós-Graduação em Psicologia Social no Campus III da Faculdade Pio Décimo, na Avenida Tancredo Neves.

O Curso de Pós-Graduação em Psicologia Social é composto de alunos graduados em Serviço Social, Psicologia e Psicanalistas,oriundos dos diversos estabelecimentos de ensino superior do Estado (UFS, UNIT, Pio Décimo, dentre outros) com o objetivo de aprimorar seus conhecimentos no campo da Psicologia Social, onde alguns desses pós-graduandos já são atuantes do CRAS, CAPS, Núcleos de Assistência Psicossocial, dentre outras unidades de Assistência Social e de Saúde Mental do Estado.

Diversos foram os temas abordados, dentre eles as origens teóricas das ciências sociais que referenciam o Serviço Social e a Psicologia, um breve histórico da atuação do Serviço Social no Brasil, das perspectivas de mudança de seu referencial teórico, da compreensão do Estado de Bem-Estar Social (Welfare State) e de sua crise com o advento do Neoliberalismo, dentre outros temas atinentes aos fundamentos histórico-teórico e metodológicos do Serviço Social.

Por ser a turma composta de alunos atuantes em unidades de Assistência Social, de Saúde Mental, CRAS e CAPS, os debates e discussões sobre o tema enriqueceram por demais as aulas ministradas com experiências trazidas, tornando as aulas mais agradáveis, proveitosas e com visualização prática dos temas abordados.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Psicólogas são destaques no ABPMC em Salvador/BA com trabalho realizado no BPChoque/SE


As formadas em psicologia Eline Prado Santos Feitosa (UNIT), Karine Santos de Oliveira (UNIT); Janaína Bianca Barletta (UFS) e Maria do Socorro Mariano (UNIT; UFS) foram destaque no XX Encontro da Associação Brasileira de Psicoterapia e Medicina comportamental, as quais apresentaram 02 (dois) trabalhos sobre o Batalhão de Choque, cujo título do trabalho foi "Ensinamento de habilidades de manejo de situações estressantes em grupo para policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar/SE".

Além da apresentação do trabalho, houve também a exposição de um painel intitulado: "Avaliação das habilidades sociais em policiais militares do Batalhão da Tropa de Choque/SE".O aludido evento ocorreu no período de 07 a 10 de setembro de 2011, sediado no Pestana Bahia Hotel, Salvador/BA. O encontro reuniu mais de 1.500 participantes, entre psicólogos, médicos e estudantes de todo o país, além de convidados internacionais.Durante os quatro dias de evento, diversos cursos e palestras são ministrados por especialistas e professores de ensino superior e pós-graduação.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

O NAPSS nasce legalmente!


De fato, o Núcleo de Atenção Psicossocial (NAPSS) tinha sido ativado na Polícia Militar no ano de 2007, através da portaria nº. 0295 de 13/09/2007, que no início estava localizado numa das salas do Hospital da Polícia Militar (HPM), e posteriormente, através de muita luta, conscientização e reconhecimento do Comando da Corporação, passamos a ter um prédio próprio com 04 (quatro) salas de atendimento, ainda não numa quantidade ideal, mas bem melhor, se é que existe essa expressão, do que atuar em apenas uma sala. Hoje, 17 de agosto de 2011 o NAPSS está fazendo história, ou seja, o Boletim Geral Ostensivo (BGO) nº 149 transcreve o Decreto nº 27.938 de 13 de julho de 2011, o qual no art. 1º, o Governador do Estado homologa a aludida portaria, considerando o Parecer nº 7.930/2010 da Procuradoria Geral do Estado, o qual referenda a validade jurídica material da edição da Portaria nº 0295/07, fazendo com que o NAPSS passe a ter legalidade e status de unidade administrativa no âmbito da Polícia Militar do Estado de Sergipe. Esse Decreto vem reconhecer o valoroso e importante papel que o NAPSS vem desempenhando com os policiais militares e todos os seus familiares no atendimento psicossocial.